Dionías, Samanta, o namorado

Dionías, chamava-se Dionías. Samanta imaginava a conversa da tarde que há pouco terminara, tentava rememorá-la para traçar um perfil bem definido das caricaturas que foram traçadas pelo tal profeta. Pensou e não descartou a hipótese da mãe de Dionías ter tido alguma inspiração bíblica para o tal nome tão sugestivo; parecia nome de profeta e andava tão mal intencionado como um. Sorrateiro e cheio de malícia aproximou-se da dupla que ainda apertava o baseado, protegidos pela sombra da pedra, pelo barulho do oceano contorcendo-se na areia e nas rochas escaldadas.

O casal andava cheio de dúvidas, ela na psicologia, ele prestes a desistir do direito. Cotidianamente sentavam-se à beira da praia para conversar, dissuadir alguns sonhos e quem sabe pensar em um futuro concreto e inesquecível. Haviam chegado há pouco, não mais que dez minutos: primeiro abraçaram-se e se beijaram nervosamente; nele, as marcas deixadas pelo último relacionamento ainda sangravam; nela, o vazio dos dias acalentava a insensatez da escolha, do casual para o casual, era só mais um, prestes a explodir de paixão, pronto para um novo amor, ela embalada pela indiferença. Tinha bastante fé, acreditava que a maresia acabaria levando o namoro para outros rumos, não a trairia. Para ele bastava o sonho. 

Segure bem na ponta, não, não deixe molhar, cuidado com a saliva, puxe bem, bem fundo, bem fundo, agora segure,  segure      segure                      segure; isso, agora pode soltar – lágrimas nos olhos. Foi nesse momento que Dionías sentou-se ao lado de Samanta.   

– Quer? – Ela cordialmente ofereceu.        

– De forma alguma – ele fez o favor de responder bem rápido. Lúcio pegou o cigarro, repetiu o ritual, sentiu mais uma vez os olhos se encherem de água, o corpo fluir.         

– O que você quer?         

– Só conversar.        

– Fale com a Samanta, ela é psicóloga!        

– Hahahahahah – Samanta não resistiu. Não é bem assim que as coisas funcionam: primeiro existe uma tabela de preços, qual o seu trauma, o preço variará de acordo com o seu problema. Por exemplo: dúvida quanto a sexualidade é caro, mãe dominadora é muito caro e se for caso de chifre talvez você tenha que vender sua cobertura. Você é daqui da Praia do Canto mesmo?        

– Não. Só vim contar uma históra.        

– Você tem certeza que não quer dar uma bola, Mr. Gump?        

– Eu espero, podem terminar.        

– Nome. O seu nome?        

– Ah. Dionías.        

– É crente, aposto que é crente!        

– Sim, sou sim.        

– Lembra Samanta? Já te contei que tive um pinscer chamado Dionías?        

– É verdade. Aquele que ficou mastigando a pilha do disck-man. Hahahahaha. Lembro sim.        

– O que você faz, Dionías?         

– Salvo almas quando estou de bom humor, cadela. 

to be continued… 

Anúncios

Uma resposta para “Dionías, Samanta, o namorado

  1. estou curiosa..
    odeio ..to be continued

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s